Mostrar mensagens com a etiqueta Dicas. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Dicas. Mostrar todas as mensagens

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Dicas para o Regresso ao Trabalho


Mau humor? Ansiedade? Angústia? Irritabilidade, perturbações do sono, disfunções alimentares?
Tem aquela sensação de Domingo à noite mas…. a dobrar?
Pois então... Sofre de síndrome pós-férias!!
Ficam aqui algumas dicas (daqui) que ajudam a suavizar o stress de voltar ao emprego.
Controle a sua mente
A culpa é toda nossa! Pensamos demais!
O síndrome pós-férias é coisa de quem vê o trabalho como um castigo, uma penitência. Ora nos dias de hoje ter trabalho é bem bom, por isso, pense positivo! Pensar demais causa stress e é um desgaste de tempo e energia.
 Faça bem as contas
Não gaste as férias todas duma vez. Assim, quando voltar do primeiro período, já pode começar a magicar como vai ser o próximo. Além disso, antes de voltar ao trabalho, tire um dia ou dois para voltar à rotina e ambientar-se à realidade. Vai ver que tudo se torna mais fácil!
 Não se tranque no emprego
Aproveite a hora de almoço para descansar. Dê umas voltas! Sente-se numa esplanada, leia um livro. E, claro, fora do horário de trabalho… não trabalhe! Guarde os fins-de-semana para a família, e aproveite bem o dia para não ter de fazer horas extra.
Faça pausas para respirar
Se continuar muito desesperado com o fim das férias, aproveite a para dar uma olhada a sites turísticos que o ponham a sonhar com o próximo destino, ou procure promoções de hotéis para pequenas viagens. Se calhar pode começar a poupar para marcar um fim-de-semana diferente.
Se isto não resultar, tente inverter a lógica: pense no trabalho como um intervalo…. entre as férias!
Renove o ambiente no seu posto de trabalho
Torne o seu espaço mais agradável. Se for caso disso, arrume a secretária, separe os papéis para reciclar, e organize as gavetas. Também pode aproveitear para personalizar um pouco o ambiente: uma fotografia das férias, um desenho dos seus filhos… qualquer coisa que o deixe bem disposto

sábado, 25 de agosto de 2018

10 coisas que só as mulheres que usam batom vão perceber


Usar batom é muito mais do que uma mera questão de vaidade — é uma forma de nos expressarmos,usar batom não significa que o estamos a usar para as outras pessoas mas sim para nós próprias.

Usar o telefone como espelho ou transformar os guardanapos em cenas de crimes. Há situações (umas engraçadas outras altamente embaraçosas) que só quem usa batom no dia-a-dia vai perceber.

Ir à Zara experimentar um top, gostar e voltar à prateleira para o trocar porque o que experimentámos ficou laranja na gola. Não é má-educação, é um problema geral.

Olhar para as bordas dos copos e para os guardanapos num restaurante e por momentos achar que se está perante a cena de um crime. Borrões vermelhos por todo o lado.

Ter as nossas amigas a olhar para nós enquanto passam com a sua língua nos dentes. Não é um código secreto, é só para nos avisar que os nossos dentes estão ridículos pintados de cor de rosa. E quem nos avisa, nosso amigo é.

Saber que comer uma sandes, um hambúrguer ou um cachorro-quente requer toda uma habilidade. Ou um à-vontade em ter batom por todo o pão.



Cumprimentar pessoas em público tendo de dominar a arte de virar a cara ou dar um beijo bochecha com bochecha. Se não quisermos deixar a outra pessoa com um rasto de batom.


Espalhar vaselina na boca antes de dormir para, durante o dia, não ter os lábios secos. E o batom ficar cheio de gretas e peles. Bierghhhh!

Ir a uma loja da MAC e ficar com uma crise existencial. O Pure Heroine e o Heroine são tons totalmente diferentes. Parem de dizer que os roxos são iguais.

Puxar pela criatividade para conseguir usar qualquer objecto como espelho e ver se está tudo OK. O elevador, o reflexo de uma montra, a câmara do telefone virada para nós, o vidro de um carro, o reflexo de uma colher…

Saber que determinada mala é nossa quando, no interior, tem vestígios vermelhos ou rosa no forro. E encontrar um batom sem tampa dentro da mala é como ter um pequeno AVC.

Fazer arte ao beber um caffè latte ou um chá. Arte que fica para a posteridade nas embalagens

Mas porque, apesar de tudo, as mulheres nunca vão deixar os batons, sabe como tirar o melhor partido deles e evitar alguns destes faux pas sociais, que é como quem diz, estas gafes embaraçosas em público.

Aplica um pouco de pó-compacto ou translúcido nos lábios após a aplicação do batom. Vai retirar um pouco da humidade nos lábios e fazer a cor durar mais tempo.

Em situações sociais em que não sabe quando vai poder retocar o batom, opta por texturas mate ao invés das cremosas ou brilhantes — são mais secas e têm menos tendência a borrar ou escorrer.

Tira sempre o excesso de batom (que cria aquela sensação de lábios molhados) com um lenço de papel. Qualquer coisa como dar um beijo num lenço para retirar o pigmento que ficou a mais e que vai borrar e espalhar-se enquanto falamos.

Usa um primer para lábios. Na sua ausência, aplica corrector ou um pouco de base nos lábios antes de pintar — ajuda a aumentar a durabilidade do batom.

Depois de pintar, coloca um dedo na boca, fecha os lábios e faz uma espécie de sucção e retira o dedo. Todo o excesso de batom que ficou na parte interior dos lábios (e que depois passa para os dentes) ficou agarrado ao dedo.

Antes de comer, retira o excesso de batom com um lenço de papel para evitar cenas de crimes nas bordas dos copos e nos guardanapos.




In Observador

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Coisas que devemos fazer sozinhas pelo menos uma vez na vida


Ir almoçar ou jantar a um restaurante in .
Sentar-se numa esplanada a ler um livro.
Ir fazer compras a uma loja cara.
Ir ao cinema ver um filme triste , comer pipocar e chorar muito
Ir a um museu e perdemos-nos no tempo.
Ir a um concerto e dançar muito.
Ir passear num jardim e tirar fotos que nunca vais mostrar a ninguém.
Ficar sentada num banco de jardim e deixar as horas passar.
Ir viajar...

Já posso riscar muitas destas coisas da minha lista , mas ainda há muitas outras que quero fazer. E tu?

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Aprender a descomprimir


As vezes é preciso desligar do mundo e organizar a mente. Aprender a descomprimir

Uma das coisas que adoro fazer é pintar as unhas, durante aquela tempo desligo de tudo e estou apenas concentrada no que estou a fazer.

Outra coisa que gosto de fazer é preparar uma enorme chávena de chá e depois todo o processo de beber e saborear o chá .

Adoro comprar flores , não é preciso gastar muito dinheiro, no supermercado podemos encontrar ramos de flores baratos. Tenho a sorte de ter um jardim onde gosto de apanhar flores e fazer um arranjo,é óptimo para relaxar.

Respirar fundo. Parece algo tão simples mas que muitas vezes na correria do dia a dia acabamos por esquecer de fazer.

Apreciar o momento.

Uma conversa descontraída com alguém sobre coisas boas da vida pode fazer milagres .

Escrever um desabafo. A escrita é uma ótima ferramenta de meditação. Colocar no papel todos os sentimentos negativos, esvazia a alma e, por consequência, descomprime o corpo. E isto, sem juízos de valor de ninguém. Além de que, quando escrito, um problema parece perder valor.

Ser positivo.

Ir até a um jardim calmo , deitamos-nos na relva e ver o mundo passar.

Um banho num ambiente relaxante com umas velas. Gosto de colocar umas gotas de óleo de alfazema na água e ouvir música.

E finalmente uma boa noite de sono ajuda a recuperar e acaba por curar a ansiedade de uma forma natural.