segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Eu não quero me afogar no meio de sentimentos não expressados. Por isso, procuro mostrar meu amor a cada dia para quem é essencial. Não me importo que você me ache ingênua, romântica demais, boba, cafona ou careta. Talvez eu seja mesmo tudo isso. E muito mais. Mas pelo menos eu não tenho vergonha na cara e no peito de me abrir, de sentir. Isso é tão importante hoje em dia: sentir. É uma pena que você tenha desaprendido. Eu lamento que você tenha endurecido, que o seu coração seja seco, oco, silencioso, vazio e amargo. Não fale mal da felicidade alheia. Não queira tomar para si o que é do outro. Não deixe que os abraços não dados te encham de amargor. Por favor, não permita que os tropeços, as quedas e as decepções te façam perder a fé. Clarissa Corrêa


1 comentário:

  1. Que palavras bonitas!

    Espero que tenhas tido um óptimo Natal e desejo-te as melhores entradas!
    THE PINK ELEPHANT SHOE 

    ResponderEliminar